Padre Carlos Romulo é nomeado Bispo da Diocese de Montenegro

O vigário geral da Arquidiocese de Pelotas, padre Carlos Romulo Gonçalves e Silva, foi nomeado pelo Papa Francisco como bispo coadjutor da Diocese de Montenegro nesta quarta-feira (22). Ele substituirá Dom Paulo de Conto, que se aposentará no mês de outubro, ao completar 75 anos de idade.
O novo bispo coadjutor irá colaborar para a administração da pastoral do município até assumir como bispo diocesano. A ordenação bispal ainda não possui uma data definida.
Padre Carlos Romulo tem 48 anos e é natural de Piratini. Foi ordenado em 1994. Na UCPel, esteve à frente da coordenação do curso de Teologia. Também responde pela Escola Diaconal Arquidiocesana. Na Arquidiocese de Pelotas já atou como assistente de Seminário Menor, assistente do propedêutico, assistente da filosofia, vigário paroquial, pároco, reitor do Seminário São Francisco de Paula entre outras funções.
Em carta voltada para a comunidade, o novo bispo coadjutor mostrou sua alegria e satisfação. Confira abaixo o texto de padre Carlo Rômulo na íntegra: 
“Queridos irmãos e irmãs em Cristo: ‘A Paz do Senhor esteja convosco!’ Neste dia em que fui chamado pelo Santo Padre, o Papa Francisco, a servir a Igreja como Bispo Coadjutor da Diocese de Montenegro, RS, quero manifestar a minha gratidão à Arquidiocese de Pelotas e suplicar as vossas orações.

Gratidão, porque aqui recebi tudo: a vida, o dom da fé, o chamado do Senhor, a graça de ser formado no Caminho do Senhor e de ser revestido do ministério sacerdotal e de viver com alegria esse ministério entre todos vós. Minha gratidão a Dom Jacinto, nosso Arcebispo, a Dom Jayme que me ordenou diácono e presbítero, aos queridos colegas presbíteros com os quais partilhei a caminhada pastoral. Minha gratidão aos seminaristas de Pelotas, Bagé e Rio Grande, aos demais formadores, professores e funcionários do Seminário, do Instituto de Teologia Paulo VI e Universidade Católica, com quem compartilhei minha caminhada pastoral ao longo destes 22 anos de ministério. Minha gratidão a todas as Paróquias, com suas lideranças. Agradeço aos diáconos e membros da Escola Diaconal, aos religiosos e religiosas de todas as Congregações e em especial a bonita experiência de caminharmos juntos no Serviço de Animação Vocacional. Enfim, minha gratidão a todos os irmãos e irmãs que testemunham o Evangelho como leigos e leigas na família, na Igreja e na sociedade.

Tenho certeza que a generosidade é fonte de ricas bênçãos. Nossa Igreja Particular de Pelotas sempre que foi chamada a dar do seu pouco, sempre recebeu muito mais. Tenho certeza que também nesta hora seremos enriquecidos com muitas graças e muitas vocações. Por isso, minha súplica é para que, decididamente oremos e trabalhemos pelas vocações. Neste sentido, quero que a preparação da minha ordenação episcopal seja um tempo de muita oração pelas vocações e de articulação do trabalho vocacional em toda Arquidiocese: “As vocações nascem da oração e na oração. E só na oração podem perseverar e dar fruto” (Papa Francisco). Conto também com as vossas orações.

Nossa Senhora de Guadalupe e São Francisco de Paula vos acompanhem no serviço da Vinha do Senhor”.

Padre Carlos Romulo Gonçalves e Silva
Bispo Coadjutor nomeado de Montenegro 

foto da notícia